MENU

Comments (1) Comportamento

Beleza vem fácil por Frederico Mattos

Anne-Hathaway---Oscar-2013---Vanity-Fair-Party--01-560x841

No domingo decidi assistir ao Oscar. Pela primeira vez, assisti à premiação inteira o que só foi possível porque havia descansado antes, por que cá entre nós é longa. Acredito que assim como eu, muitas mulheres ficam grudadas para ver o desfile dos vestidos de alta costura e as peças de alta joalheria.

Quando a Anne Hathaway foi premiada com a super cobiçada estatueta soltei: parece que algumas pessoas tem tudo na vida – ela é bonita, talentosa, atua, canta, é milionária. Imediatamente percebi o comentário preconceituoso e invejoso e corrigi. Claramente ela chegou onde chegou porque se sacrificou, arriscou, estudou, praticou exaustivamente, comeu menos, passou vontade, trabalhou ao invés de sair de férias…

Certamente a sua beleza lhe abriu portas, é certo também que ela teve que provar sua competência em dobro também por este motivo. O fato é que ainda que haja beleza, é com ações que ela é mantida. Basta começarmos uma dieta para saber o quanto de esforço e disciplina prescisamos para seguir adiante. Nada vem fácil e udo tem um preço.

Esta é a minha opinião sobre o tema levantado pelo Fred Mattos. Agora deixo vocês com ele. Beijos.

——————–

Muitas pessoas nutrem um preconceito com relação à beleza pois numa sociedade que recompensa os méritos e esforços de uma pessoa na hora de obter um resultado.

A beleza seria carente de méritos por ser herdada e manifestada sem esforço. Mas porque temos menos preconceito com os ricos de berço, ou os geneticamente inteligentes? Ambos não apenas aperfeiçoaram seus “dons” naturais em favor de usufruir o patrimônio herdado.

O tipo de esforço que se vê na pessoa que acumula bens materiais e aquele que desenvolve o intelecto parece ter mais valor simplesmente porque vemos o trabalho “braçal” de fazer o dinheiro multiplicar pelo trabalho duro ou o estudioso que se especializa para atingir mais altos degraus do seu intelecto.

A beleza, apesar de apreciada e admirada por todos recebe um tratamento preconceituoso como se bastasse um sorriso para ser manifestada, sem mérito nenhum. Muitos ricos herdeiros e intelectuais não se movem muito para além de sua herança financeira ou intelectual.

O esforço da pessoa bela, não está em criar beleza, mas mantê-la pelo maior tempo possível, ou seja, o trabalho é perpetuar e aperfeiçoar o patrimônio genético como qualquer um.

Vou enumerar algumas práticas nada simples da pessoa que quer manter um visual atraente que alegra o mundo com suas simetrias agradáveis.

– Atividades físicas regulares e dolorosas.

– Alimentação balanceada que priva de muitos prazeres.

– Procedimentos cirúrgicos extremamente arriscados que aperfeiçoam e visam manter o frescor dos traços.

– Cuidado constante com combinações de roupas.

– Cuidados com a pele, o sol, maquiagem.

– Cuidados com as unhas.

– Cuidados com os cabelos.

– Cuidados com os dentes.

– Massagens relaxantes, drenagens linfáticas e outros procedimentos.

Essas atividades que muitos consideram simples e banais são os maiores motivos de queixas habituais das pessoas. Muitos não suportam academias, dietas, cabeleireiros, manicures, esteticistas e , no entanto, as pessoas bonitas o fazem constantemente como quem vai à uma biblioteca e passa o tempo estudando.

Estranhamente, louvamos os atletas e dançarinos que também dependem do desempenho corporal para ganhar dinheiro, mas as pessoas simplesmente belas não. O resultado de sua habilidade como medalhas olímpicas ou performances encantadoras não são tão distintas da agradabilidade que temos por ser atendidos por uma atendente bonita, uma aeromoça agradável e um apresentador de TV carismático.

Acreditamos erroneamente que eles não tiveram esforço para chegar onde chegaram e se beneficiaram levianamente de uma habilidade natural.

O jogador de xadrez genial também percebeu a sua habilidade inicial na infância e se aperfeiçoou no jogo. A pessoa bela também notou suas ferramentas sociais únicas e investiu nisso. Qual o problema?

A resposta simples é preconceito com uma pontada de inveja. Temos todos esses sentimentos pelos ricos e gênios, mas por nos acharmos longe deles nem nos atrevemos criticar, mas atacamos os bonitos por estarem à mão como se num passe de mágica pudéssemos ter o visual de uma Angelina Jolie ou o sex appeal de um George Cloney.

Atacamos, pois é sempre mais fácil atacar do que pensar do que agir e passar pela rotina NADA fácil que eles passam.

————————————–

Frederico Mattos é um homem apaixonado, sonhador nato, psicólogo provocador, escritor de um não best-seller e empresário. Adora contar e ouvir histórias de vida. Nas demais horas medita, faz dança de salão, Muay Thai, lava pratos e escreve no blog Sobre a vida. No twitter é@fredmattos.

————————————-

Use as suas armas de maneira saudável:

Capital Erótico – Beleza

Capital erótico – sensualidade

Capital erótico – habilidades sociais

Capital Erótico – Vivacidade 

Capital Erótico – Visual

Capital Erótico – Sexualidade 

Seja sua própria musa

 

Dicas para escolher melhor seu guarda-roupa

Edite seu guarda-roupa 1; limpe seu guarda-roupaEdite seu guarda-roupa 2: o que eu tenho

 Edite seu guarda-roupa 3: o que eu preciso

Edite seu guarda-roupa 4: o que eu quero 

Misturando tudo

Como ter roupas necessárias?

Jornada: um homem vestindo a sua alma- parte 1 Jornada: um homem vestindo a sua alma – parte 2

Jornada: um homem vestindo a sua alma – parte 3 

  • nana

    Justamente, nada vem fácil, para conseguir o que almejamos aperfeiçoar é necessário um esforço continuo. E eu sempre me peguei criticando as atrizes, imaginando quão fácil é vida que elas levam. Pois é, na verdade não deve ser ada fácil mesmo. Cada um com sua vida, com seus problemas e dificuldades.