MENU

Acessórios
Category

Minha história com o crochê por Carmem Munhoz

Acessórios, Design, Moda

março 11, 2012

Crochê é uma arte que se faz com uma agulha onde a ponta tem a forma de gancho. Pode-se usar qualquer tipo de linha. Crochê em Frances significa gancho. A forma de gancho da agulha permite laçar o fio e tecê-lo. Esta técnica é totalmente artesanal e requer cuidado e paciência. Com pontos básicos podem-se executar peças para diversos fins.

Um bom exemplo é o difundido crochê filé. Nesta técnica onde a base são apenas dois tipos de pontos, podem-se criar toalhinhas rendadas que formam uma rede de quadrados cheios e vazios. Os cheios formam os desenhos e os vazios a rede. Os desenhos em filé são indicados por esquemas facilmente compreensíveis. Minha avó fazia este tipo de crochê com agulha e linha bem fina. Executava intricadas toalhinhas rendadas e eu as achava maravilhosas. Foi com minha avó que aprendi os primeiros pontos em crochê.

 

Crochê feito pela minha avó há mais ou menos 40 anos

Segundo historiadores, o trabalho em crochê tem origem na pré-história. Evidencias arqueológica, fontes escritas e representações em pinturas confirmam o seu uso em várias partes do mundo e em diversas finalidades. Um destes indícios mostra que tribos da América do Sul usavam adornos em crochê em rituais da puberdade. Na China bonecas eram feitas em crochê.

A forma como se pratica hoje surgiu no final do século XVIII, quando os franceses aboliram o tecido de fundo e o bastidor. Assim inventaram o “crochê no ar“ . Em 1846 a francesa Riego de La Branchardiere criou diversos padrões e publicou-os no 1º livro de pontos de crochê, difundindo a técnica para que milhões de mulheres pudessem copiar seus projetos.

Mas apesar da difusão da técnica, caiu no estigma de imitação de um símbolo de status, pois quem podia comprar renda feita com técnica mais cara desprezava o valor  do crochê rotulando-o de cópia barata.

A técnica voltou a ganhar espaço somente após a II Guerra Mundial, durante o movimento baby boom onde as técnicas artesanais feitas em casa foram valorizadas.  Mas somente com o movimento hippie da década de 70, o crochê ganhou especial popularidade com as mantas confeccionadas com os quadrados de crochê: granny squares (quadrados da vovó).

 

O crochê atualmente ganhou tal popularidade que já tomou as passarelas da moda em diversas ocasiões. Hoje existe um novo estilo desta técnica que se define como “freestyle crochet“- crochê de estilo livre, sem receita. Um exemplo desta tendência são os colares que eu criei unindo diversos fios com vários formatos de cristais Swarovski.

………

Eu, Juliana Cordeiro,  pedi à Carmem que me fizesse um maxicolar, este foi o resultado:

Um colar MARAVILHOSO, leve, versátil, com 141 cristais. São 21 cristais grandes de 10mm da Swarovski e 121 cristais tchecos pequenos de 4mm chamados de Preciosa.

Foi feito de crochê com fios dourados e prateados.

O efeito do pescoço é LINDO!!!

Colar da coleção Orygen da Brasileirinha Fashion

Macacão Osklen

Slippers/ Loafers  de glitter Corello

Colar Orygem da Brasileirinha Fashiom

Regata de camurça Zettha

Cinto de Tachas Zettha

__________________________

 Carmem Munhoz é artista plástica, arte-educadora, artesã, ilustradora, pesquisadora e designer de bijus, mãe, esposa, mulher. Ama a vida, a família, seus alunos, e pela arte é apaixonada desde pequena. Algumas das bijus da Carmem podem ser encontradas clicando neste link ou no facebook.

________________________

Leia mais:

Leia mais:

Mulheres incríveis

Como eu sinto a moda

Estilo

Pessoas com estilo vivem melhor?

Série estilo em 13 postagens

Estilo Clássico

Estilo Romântico

Estilo Sexy

Capital Erótico – Beleza

Capital erótico – sensualidade

Capital erótico – habilidades sociais

Capital Erótico – Vivacidade 

Capital Erótico – Visual

Capital Erótico – Sexualidade 

Seja sua própria musa

Read article